Aneurisma: quais os sintomas, como detectar e como tratar

Aneurisma pode ocorrer, por exemplo, no cérebro, coração ou na perna - Marcos Tristão / Agência O Globo
RIO — Aneurisma é uma dilatação anormal de qualquer artéria do corpo. Pode ocorrer no cérebro, no coração ou na perna, por exemplo. Se for em uma artéria cerebral, é considerado de baixo risco caso tenha menos de 4mm e sua parede for grossa. Nestes casos, o procedimento usual é acompanhar por meio de exames de imagens e avaliações clínicas. No entanto, a ameaça de rompimento é alta caso o aneurisma tenha mais de 10mm e uma espessura fina. Em situações assim, é indicada cirurgia, pois, se ele estourar, levará a um Acidente Vascular Cerebral (AVC), que pode deixar sequelas ou até causar a morte do paciente.
Estima-se que 2% da população mundial tenha algum tipo de aneurisma, no entanto especialistas afirmam que ele estoura apenas na minoria dos casos. A principal recomendação médica para quem tem o problema é manter a pressão arterial controlada, uma vez que esta é a principal causa de rompimento. Além disso, é importante não fumar, fazer exercícios físicos leves e moderados e ter índices de glicose dentro do normal — para evitar o diabetes, que é um fator de risco.
Quando se trata de um aneurisma cerebral, o principal sintoma é dor de cabeça, mas, em alguns casos, chega a ser assintomático.

As causas de um aneurisma são variadas. A pessoa pode nascer com ele, pode desenvolver ao longo da vida uma alteração nas artérias ou pode ter uma infecção nelas. O que se sabe ao certo é que o fator genético é muito importante. A indicação é que, caso a pessoa tenha dois ou mais parentes de primeiro grau que têm ou tiveram o problema, comece a consultar um neurologista a partir dos 16 anos de idade.

Postagens mais visitadas deste blog

Serrolândia: Homem é assassinado na porta de casa no povoado de Maracujá

Serrolândia: Mulher morre envenenada