quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Com mais de 90 anos, peixe mais antigo em cativeiro sofre eutanásia

N último domingo, dia 5, os funcionários do Aquário Shedd, em Chicago, nos EUA, decidiram pela eutanásia de Granddad, um peixe pulmonado australiano que vivia em cativeiro desde 1933.  Granddad foi o peixe que viveu por mais tempo em qualquer aquário ou zoológico do mundo.
“É incrível saber que mais de 104 milhões de visitantes tiveram a oportunidade de ver Granddad e aprender sobre essa espécie única ao longo que mais de oito décadas “, comentou Bridget Coughlin, diretora executiva do Shedd.
Os peixes pulmonados australianos são nativos dos rios Mary e Burnett, em Queensland. Além das guelras, eles possuem um pulmão primitivo, que os permite sobreviver quando os níveis de oxigenação da água ficam baixos.
Mesmo que não seja possível precisar a idade exata de Granddad, os tratadores estimam que ele teria mais de 90 anos. Ele foi capturado, junto com uma fêmea da espécie, já adulto. De acordo com jornais da época, o casal fazia parte de uma lote com 600 animais aquáticos que deixaram o porto de Sidney no dia 6 de maio de 1933, fizeram uma parada no Havaí e desembarcaram em Los Angeles em 23 de maio.
Na semana passada, Granddad perdeu o interesse pelo alimento e passou a ser monitorado de perto pela equipe do aquário. Após um exame físico, os tratadores perceberam que os órgãos do peixe estavam falhando e o animal passou a sofrer. Por isso, foi decidida a eutanásia.

Mulher mata marido a facadas e a marretadas no Junco distrito de Jacobina

Por volta das 7:00hs desta quinta-feira, 24, Tiago Ferreira de Araújo, 51 anos, foi assassinado na Rua Herculano Genuário no Junco, distri...