sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Palmeiras fecha a contratação do atacante colombiano Borja

Borja Alexandre Mattos Palmeiras (Foto: Divulgação)Borja (à esq.) já tem a camisa do Palmeiras, dada pelo diretor Alexandre Mattos em Medellín (Foto: Divulgação)
Palmeiras acertou e anunciou nesta quinta-feira a contratação do atacante Miguel Angel Borja, do Atlético Nacional. Sonho antigo da diretoria, o colombiano de 24 anos chega ao clube com o peso de ser o principal reforço da equipe de Eduardo Baptista para a disputa da Taça Libertadores da América. O contrato é válido por cinco temporadas.
A negociação foi fechada enquanto o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, participava de homenagem a Leila Pereira, presidente da Crefisa. A empresa está bancando grande parte do custo da contratação.
Alexandre Mattos, diretor de futebol do Palmeiras, e Juan Carlos de La Cuesta, presidente do Atlético Nacional, vinham mantendo contato desde o ano passado. Nesta quinta-feira, o dirigente do Verdão viajou a Medellín para fechar a negociação.
A proposta do Verdão foi a seguinte:

– O custo total da operação é de US$ 10,5 milhões por 70% dos direitos sobre o jogador. Tudo pago pela Crefisa.

– O pagamento em três parcelas

– Borja terá salários de US$ 100 mil mensais
– O tempo de contrato é de cinco anos

– Crefisa vai fazer um aditivo de R$ 200 mil mensais no valor do patrocínio para ajudar o Verdão a bancar os salários do jogador. A diferença será paga pelo clube.

– Contrato de patrocínio, então, passa a ser de R$ 6,2 milhões/mês em 2017, e R$ 6,7 milhões/mês em 2018 (além de R$ 1 mihão mensais que são pagos a Barrios). 

– Colombiano ainda receberá US$ 1 milhão de luvas (bônus pela assinatura do contrato)

– Esse bônus será dividido entre Palmeiras e patrocinadora
Durante o dia, o comentarista Caio Ribeiro revelou que o Atlético Nacional havia recebido uma proposta de R$ 93 milhões do futebol chinês por Borja. Quando chegou à Colômbia, Mattos já sabia da concorrência. Havia, inclusive, representantes chineses hospedados no mesmo hotel.Pesou, porém, a vontade do jogador, que escolheu o Verdão.
O dirigente manteve os números combinados no Brasil. A única mudança na oferta palmeirense foi no parcelamento. A ideia do clube era dividir o pagamento dos US$ 10,5 milhões em mais parcelas. O Nacional não gostou. A proposta final, então, ficou em três pagamentos: um no ato, um na virada do semestre e outra ao fim de 2017. 
À espera de um centroavante para fechar o elenco antes do início da Libertadores, os palmeirenses aguardaram o fechamento das janelas de registro dos principais centros europeus, no fim de janeiro, para retomar as conversas com os colombianos. 
Alvo também de interesse do futebol chinês, o atacante se empolgou com o apoio dos torcedores brasileiros nas redes sociais e optou por acertar com o Palmeiras.
Agora, ele terá a oportunidade de reeditar parceria com Guerra. A dupla foi campeã da Libertadores de 2016. O zagueiro Yerry Mina, no Palmeiras desde o ano passado, também é amigo do atacante, com quem vinha mantendo contato durante as negociações. Borja deve chegar ao Brasil no início da manhã de sábado.

Mulher mata marido a facadas e a marretadas no Junco distrito de Jacobina

Por volta das 7:00hs desta quinta-feira, 24, Tiago Ferreira de Araújo, 51 anos, foi assassinado na Rua Herculano Genuário no Junco, distri...